domingo, 19 de fevereiro de 2017

AMIGO / A

Ainda encontro pessoas
a quem ofereço pedaço de mim
para que me os guardem
com carinho de irmão/ã.

Delas espero a presença
mesmo que fisicamente ausente,
a lembrança, que mesmo longe hei-de sentir,
o calor do abraço na horas de dor e de cansaço

Ainda encontro pessoas
que fazem com que,o não há longe nem distância
não seja mito,
mas verdade
e que as frases “ditas feitas”
venham repletas de ternura partilhada.

A essas pessoas chamo Amigo/a,
pele da minha pele
voz da minha voz
sorriso dos meus olhos
lembrança nas tuas preces.

Deles /as espero que me recordem
na sua paleta de sonhos e memórias,
e que na hora do sono me guardem
num canto macio do coração.

Quem és tu a quem chamo Amigo/a ?

Por vezes nem sei se existes...
mas gosto da construção
que faço de ti,
de como te desenho,
dos aromas com que te envolvo
e como te tenho guardado,
no baú das memórias
mesmo daquelas
que talvez nunca tenham chegado a ser dia.

© Graça Costa
imagem da web


1 comentário:

  1. É por isso, pela densidade que confere à AMIZADE, que eu "detesto" o Facebook... Gastar, adulterar palavras tãon prenhes...

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.