segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Antologia de Poesia Contemporânea

Deixo-vos com uma visão da capa do Tomo II da ANTOLOGIA DE POESIA CONTEMPORÂNEA Entre o Sono e o Sonho, volume VI, da qual também sou coautor, com o seguinte poema:
VÔO NO SONHO
Tenho cansaços de espera

de coisas que eu não sei,
só sei que espero, que penso, 
e por isso me quedei
nesta soleira da vida,
sentado no labirinto
dos meus sonhos acordado.
A fantasia é tão grande,
que me sinto mesmo alado,
e por isso o pesadelo
cai em mim, pondo-me quedo,
pois nos sonhos, a dormir,
fico somente com medo.


A imagem pode conter: texto

1 comentário:

  1. Parabéns José Bernardo Amaral. Poucos são os poetas com hipotese de publica em Portugal. Fico feliz por ser um dos eleitos. Bem haja

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.