terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

BARBARA GUIMARÃES

Coitada da Bárbara Guimarães. Tão bonita. Quero-a. E como a lixaram logo. Filhos da puta. Cães. Abutres. Chegou a hora dos corvos. Dos que vêm pela calada. À excepção do sr. Carvalho e do outro senhor muito simpático que entra. Gente de bem, pacata, que não se mete em rock n' rois. Invasão de fêmeas. É sempre outra vida. Apetece logo beber mais. Transformar-me na estrela do rock n´roll. Agora que os guerrilheiros estão de volta. Atentado do ELN na Colômbia. Ah! Ah! Ah! Estais aí no vosso sosseguinho e não percebeis nada de nada. Ignorantes, imbecis. El Che Vive! Puta de Deus! O sr. Nélson é um desportista, um ciclista que me saúda sempre, que me respeita. Merda do dinheiro que se vai. Bom, a revolução subsidia-me. Ah! Ah! Esta do ELN é que me partiu todo. Preparai-vos, camaradas. Prepara-te, camarada Henrique. O reino começa a ser nosso, outra vez, como no princípio. Mas primeiro ainda vamos gozar com estes gajos. Ah! Se vamos. Acabaram os tempos dos bailes, querida. A grande noite aproxima-se. O xamã reina, convoca os espíritos. Quer princesas. Quer Madonnas. Ainda vai deixar descendência, muita descendência. Vim para quebrar os laços, para desfazer as famílias. Não trago a paz mas a espada.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.