segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Golpe de misericórdia


"Misericórdia" era o nome do punhal que os monges-cavaleiros traziam do lado direito da cintura para desferir o golpe final quer nos inimigos quer nos irmãos de armas agonizantes. O "golpe de misericórdia" era dado, no campo de batalha, preferencialmente pelo melhor amigo mas também pelo inimigo mais benevolente. "Misericórdia" vem do latim "miserere"(ter compaixão) e "cordis" (coração) e revela o sentimento de compaixão para com o lento e interminável processo da morte lenta e dolorosa .
Todos temos de morrer, mas a obstinação pela vida agonizante é desumana. A vida humana não é só um estado natural mas, principalmente, um estado psíquico, uma consciência. Somos mais Cultura do que Natureza por isso vamos conquistando a nossa liberdade. Agora controlamos o processo do nascimento e o processo da morte.

Artur Marques de Carvalho, Lisboa
(Público, 3-2-2017)

1 comentário:

  1. Parabéns pelo excelente texto, Artur. Curto, denso e didáctico. Só não tenho a certeza que sejamos "mais cultura que natureza"... Acho que vão de "pari passu"...
    Nota: mais uma vez não sei se o que eu disse vai ser lido pelo autor...

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.