quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Respigos noticiosos


1 – ‘Hospital compra iodo para se prevenir de Almaraz’
O presidente da ULS – Unidade Local de Saúde – de Castelo Branco está a comprar comprimidos de iodo face ao risco latente de um eventual desastre nuclear na satânica central espanhola de Almaraz, que dista cerca de 100 quilómetros da fronteira portuguesa.
O iodo deve ser consumido preventivamente, a fim de saturar a tiroide em caso de um acidente nuclear.

2 – ‘Kamanov’s passam para a Força Aérea’
Perante este título, esperamos que definitivamente os meios aéreos de combate aos incêndios deixem de ser operados por privados, acabando-se com a desconfiança de grandes e proveitosos negócios por conta da desgraça alheia.
Só peca por tardia tal decisão, que só verá a luz do dia e das ignições lá para 2019.

3 – ‘Contribuintes devem 241,1 mil milhões’
Numa continuada acção de ‘gozar com a nossa cara’ e com as nossas bolsas vazias, os altos crânios que ‘estudam’ no BdP verificaram que a dívida pública aumentou 9,5 mil milhões de euros em 2016, pelo que, tais ‘estudiosos’ afirmam que os contribuintes é que devem 241,1 mil milhões de euros aos bancos e aos credores oficiais da troika.
Então, quando é que vão para a cadeia os contribuintes? Assim, passariam a ter tudo de borla e não pagavam tão elevada quantia, bem como Portugal seria resgatado de tão oneroso ónus.

José Amaral


1 comentário:

  1. Essa do iodo, é de morte! Não querem acabar com aquilo em 2020, querem perpetuá-la, e nós aqui expostos a uma potencial desgraça imensa, mas impávidos e serenos. Interessa são os desaires do Benfica, do Porto e as peripécias das meninas da casa dos segredos!
    Quando estive na Marinha, tive lá umas noções dos efeitos de uma bomba atómica e das respectivas radiações nucleares, sejam elas provenientes de uma bomba, ou não.Um dia destes, vou aqui escrever sobre isso.

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.