sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Trumpa...alhadas à europeia

Agora todos deram em analistas especializados em política norteamericana. Desde o bombeiro ao cangalheiro, passando pelos jornalistas e pelo repórter de rua, que colhe impressões à brasileira e ao ucraniano à saída do supermercado, ao professor da melhor academia em assuntos internacionais, religiosos, islâmicos, muçulmanos, que oram nas horas corânicas, até aos fundamentalistas radicais, iemenitas, sunitas, xiitas, curdistas, que se ligam entre si por telemóvel explosivo que fazem todos os itas  e estranjas que estejam por perto, irem pelos ares, numa esplanada ou num autocarro. Não há, desde que Trump foi eleito presidente da maior Economia e mais poderosa Nação do mundo, crente ou disfarçado em entendido, em matéria fina e grosseira criada pelos governantes políticos de países ricos de charuto na boca, e outros pobres de calças na mão e de saco aonde esconde a marmita, a caminho das Misericórdias a buscar o pão, que não se pronuncie sobre as posições tomadas pelo recente chefe da Casa Branca e pelas ameaças que ele junta aos discursos twitados. Com tanta gente a fazer coro e a repetir o que se diz e se escreve, e com tal "sabedoria" emitir a hipotética verdade, ou a suspeita mentira que degenera quase em boato, nós, também sentimos que estamos apanhados por toda e tanta trumpalhada, que promete infernizar-nos a vida, como se até aos dias de hoje ninguém o tivese feito. Diz-se que irá ser levantado um muro numa fronteira do Mexicrime, para eliminar o banditismo, como se fosse a primeira vez que um presidente, fosse o primeiro, a ir lá colocar a assentar a primeira pedra, quando já lá existem milhares erguidas e estendidas. Que serão expulsos indivíduos dos EE.UU aonde nasceram e só falam inglês do faroeste, como se não tivéssemos já recebido recambiados de lá lusoamericanos que nunca tinham pisado outro solo, para os Açores, e que nem uma palavra em português soletravam. Diz-se que se vai combater o terrorismo-praga, que cresce e recrudesce pelas arábias primaveris e seus parentes que cheiram a pólvora e a petróleo, fornecido e explorado, pelos homens do charuto yank e de outros ricos industriais que se passeiam pelos resort´s milionários, e paraísos fiscais, grandes iates, e organismos bolsistas e especulativos, sem dó nem piedade. E sendo quase assim que as coisas estão acontecendo, eis que aparece um louro exótico, que sob o efeito das luzes mediáticas luxuosas e de belas companhias, que me põe a salivar, parece por vezes ser alaranjado, atiram-lhe com a autoria das mais diabólicas e mortíferas aventuras de mau gosto, e de indecifráveis efeitos, sem que o homem de costas largas, ainda tenha disparado ou enforcado nenhum Khadafi, Hussein, Assad ou outro xeique assim. E todos repetem por tudo quanto é esquina tosca e inquinada de imitação amacacada a desgraça anunciada. Ninguém do povo que sai da ida às compras e do McDonalds, sabe seja o que for sobre o homem forte dos E.U. mas todos dão opinião, que quase todos os analistas, correspondentes, jornalistas, "noticiaristas" dos media, se fartam de ler e reler das propaladas e veiculadas nas têvês tóxicas, pela imprensa estrangeira e mais próxima e mais presente, e acentuada importância. É minha ingénua impressão de que ainda vamos ter de agradecer uma vez mais, e outra, ao truculento presidente do Novo Mundo, por nos ajudar a varrer e a tirar o lixo que nos têm os líderes europeus despejado à nossa porta. Veremos. Mas veremos e sentiremos com mais ou menos dor, com mais ou menos pão. Em liberdade pois então!


1 comentário:

  1. Mesmo que eu não soubesse quem era o "duplo mouraria", a sua verve traía-o, caro Joaquim...
    Agora o tema: Trump. A final, como diz o Pacheco Pereira, há, pelo menos um "trumpista"... pelo menos potencial..
    Bom, vamos então esperar ( eu com angústia)... em liberdade.
    Tenho sempre "medo" de me "meter" consigo pois "levarei paulada" demolidora e bem escrita mas enfim, perdoar-me-á a petulância... Abraço com admiração!

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.