quarta-feira, 1 de março de 2017

Maldita seja a sorte



“Se o país – logo, todos nós – deve muito ao doutor Paulo Núncio pelo trabalho de combate à fraude e à evasão fiscal”, quem somos nós desprezíveis devedores se não lhe pagarmos com língua de palmo tal dívida?
São homens desta estirpe que devem ser condecorados em todos os dias 10 de Junho, a menos que não consigamos arranjar condecorações suficientes para tantos e tantos filhos da pátria!

Ou visto de outro modo: maldita seja a sorte em termos uma pátria que tais filhos tem parido, os quais, a têm sugado até à exaustão.

nota: este texto foi publicado pelo PÚBLICO, de 3/3/2017

José Amaral

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.