quarta-feira, 15 de março de 2017

O ÂNIMO E A VONTADE

A valia e o mérito de um homem consistem no seu ânimo e na sua vontade, afirma Montaigne nos seus "Ensaios": "A valentia é a firmeza, não das pernas e dos braços, mas do ânimo e da alma". Daí a força da mente, da alma, capaz de criar mundos e universos. Tudo quanto conta é a nossa vontade que trava batalhas com os nossos medos, com o império do número e da finança, com os poderes grandes e pequenos. Tudo quanto conta é o ânimo, o entusiasmo, capaz de derrotar as depressões, o tédio, as castrações, a escravidão que nos querem impor. Tudo quanto conta é esta ânsia de liberdade e de vida, capaz de derrubar todas as prisões.

1 comentário:

  1. O A. Pedro deve ser um homem "venturoso"! Terá tudo isso e a todo o tempo, não? Digo isto porque, humano que sou, vou tendo alguma vontade, procuro a autonomia, mas muitas vezes me fenece o ânimo. A si não?

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.