terça-feira, 28 de março de 2017

O bispo vermelho


Imagem


D. Manuel Martins, que forças reacionárias o apodaram de bispo vermelho, quando em Setúbal defendeu os pobres e oprimidos, hoje, não é mais do que um emérito servidor da Igreja de Cristo, e dela disse o seguinte: ‘A Igreja é um hospital de campanha’, que em todos os instantes deve cuidar do corpo e da alma de todos os desventurados que a ela recorrem, digo eu.
Os paroquianos e outras forças vivas que em idos ‘tempos quentes’ não o queriam receber na diocese de Setúbal, porque ido do Norte ‘reacionário’, jamais virão a ter um tão generoso defensor do seu rebanho.
D. Manuel Martins, já com 90 anos de idade, continua postado ao serviço da Igreja do Papa Francisco, sem se sentir alquebrado, advogando firmemente que todos nós assim nos devemos comportar: ‘De pé diante dos homens’ e ‘de joelhos diante de Deus’.

Nota: este texto foi publicado no dia 30/3/22017 nos jornais DESTAK e PÚBLICO.

José Amaral

2 comentários:

  1. Amigo e Senhor José Amaral, parabéns por ter chegado a este "blogue" e recordado este momento oportuno de uma grande figura, como o Senhor D. Manuel Martins, uma figura que admiro muito. Como tal o espaço ideal para lhe agradecer.
    Receba com todo o respeito, aquele abraço fraternal do,
    Mário Jesus

    ResponderEliminar
  2. Mário, muito grato lhe fico pelas suas palavras. Escrevo o que vem ao pensamento, e sobre D, Manuel Martins foi um acto de apreço para com um Homem de grande elevação moral e social.
    Um sincero abraço para si e para todos nós aqui irmanados.

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.