quarta-feira, 29 de março de 2017

o Senhor PERES e os Senhores FINÓRIOS

O PERES ( Plano Especial de Redução  do Endividamento ao Estado) foi um "regabofe" para uns tantos "infelizes coitados". Os do costume, todos "pequenos devedores" que fazem parte do índice PSI-20. A saber: a GALP, a EDP, a Jerónimo Martins (vénia sr. comendador do Pingo Doce...), a Corticeira Amorim ( haverá alguma coisa que a ligue ao português mais rico?...) e a Cimpor. Ah! e ... a CGD!
Obcecado com o défice, o Governo promoveu este "perdão fiscal" e estes pardalitos (abutres, meus senhores, abutres!) foram ao "pote", pois então! As poupanças desta "boa gestão" por parte destes senhores foi da ordem dos muitos milhões.
Mas há uma situação que merece relevo, não por "lucrar" mais milhões que os outros, mas porque a situação é, além de "esquisita", ainda por cima, caricata: a da CGD. No tal  PERES, poupou 20 milhões de euros e... ainda manteve a contestação, ao Estado, da dívida, no Supremo Tribunal Administrativo!! E eu que pensava que a CGD tinha por accionista único o Estado português!... Mas, deixa ver, a Administração Fiscal não é também um organismo do mesmo Estado?... Mas que baralhanço que tenho na cabeça! O Banco do Estado é perdoado em 20 milhões pelo Estado que é acusado pelo mesmo Banco de qualquer coisa que o Estado fez e.... por aí fora. Tenho um "nó na cabeça", já não digo "coisa com coisa" e a culpa é daqueles "Senhores FINÓRIOS ou... do Estado?!
Bolas para esta "m...." toda!....

Fernando Cardoso Rodrigues

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.