quinta-feira, 30 de março de 2017

VIDAS VAZIAS

Vejo pessoas carregadas de trabalho, com dois empregos para subsistir. Que qualidade de vida podem ter essas pessoas? Que tempo lhes sobra para a verdadeira vida? É o capitalismo assassino que rouba o tempo, que rouba a vida. As pessoas sofrem, queixam-se mas não se unem. Fecham-se no grupo fechado, na família. E a maioria leva uma vida estúpida, sem paixão nem luz. Mesmo que haja amor dos pais em relação aos filhos, entre casais, entre namorados, esse amor é sempre contido, é sempre controlado por imposições sociais. A liberdade é sempre cortada pelas normas, pelas regras, pelo "Big Brother". Parece que só nos soltamos quando bebemos uns copos a mais, quando dançamos ou quando vamos a concertos rock. E, ainda assim, há sempre as marcas, a publicidade omnipresentes. De facto, a nossa vida é muito incompleta. Nada tem a ver com o criador de Nietzsche ou com o filósofo-rei de Platão. A maior parte de nós veio ao mundo para se arrastar, não para cumprir qualquer missão. A maior parte de nós veio para uma vida sem sentido. Daí os suicídios, daí as depressões.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.