domingo, 30 de abril de 2017

Até sou crente, mas não tanto

Apesar de não ter votado nestes partidos que em boa hora se juntaram para nos governar, digo boa hora pois os resultados têm sido excelentes, e por essa razão já por diversas vezes tenho apoiado certas medidas tomadas pois entendo que são para o bem de todos. Na minha opinião, será necessário ser masoquista ou muito fanático - e mesmo assim usar palas, para discordar do que está bem. Por isto tudo, penso ter autoridade para discordar de duas medidas muito recentes. Uma delas, diz respeito à tolerância de ponto para o dia 12 de Maio. Para quê? Será para que se possa ir à Base Aérea de Monte Real com bandeirinhas na mão esperar o Papa Francisco? Ou para ir à procissão das velas ao Santuário de Fátima já a altas horas? Se nos lembrarmos que somos um estado laico, tudo isto não será uma medida demagógica? Quando à outra discordância, fiquei pasmado quando o governo vem garantir que vão ser criados anualmente 100 postos de trabalho na CGD, isto depois do anúncio da necessidade de despedirem 2.200 bancários e encerrarem cerca de 70 agências. Alguém me poderá esclarecer se estamos perante algum milagre da multiplicação? É que eu sou crente, mas tanto não. Jorge Morais

                                                Ilustração do leitor Paulo Pereira

Publicada no Jornal PÚBLICO de 29.04.2017 - DESTAK 02.05.2017  -  DN-M 02.05.2017
                                          Revista VISÃO 04.05.2017     -   Revista SÁBADO 4.05.2017                  
                                                                          JN 19.05.2017

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.