sexta-feira, 7 de abril de 2017

Exército: pior a emenda que o soneto!

Ainda há poucas horas ocupei este espaço com o Exército, mas tenho que voltar a ele. Soube posteriormente que o tenente-coronel Mário Maia, comandante dos Comandos aquando dos exercícios em que morreram alguns rapazes e arguido nesse processo, está no Brasil e disse à procuradora da República que o chamou para ser ouvido, que não poderia regressar porque... não tinha dinheiro para o fazer.
Resta acrescentar que o senhor foi lá colocada pelos seus superiores para desempenhar um cargo qualquer oficial, já depois da "bronca" das mortes, Toda a gente tem direito à presunção de inocência antes de ser condenado, mas que os factos atrás descritos "cheiram" muito mal, lá isso "cheiram"! E a "tropa" não é que tem de pagar o avião?

Fernando Cardoso Rodrigues

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.