sexta-feira, 14 de abril de 2017

LIBERDADE, RESSURREIÇÃO, OU MORTE?



Para os judeus, Páscoa, significa liberdade. A sua saída e libertação do Egipto. Para os cristãos, significa vida. A ressurreição de Cristo. E para todos,crentes e não crentes,a Páscoa significa renascimento da Natureza após o Inverno. Significa a Primavera florida que dará frutos e depois sementes. Ou seja, a renovação da vida. Assim será nesta Páscoa, ou não? A Mãe Natureza e a crença dos homens, prometem vida. E a loucura de um homem o que é que promete? De um homem, que não é um homem qualquer! É um homem que tem à sua disposição as maiores e mais destruidoras bombas do mundo. Que já usou uma (não contando com os 59 misseis contra a Síria a pretexto de um crime abominável ainda não explicado e os 230 mortos em Mossul que a máquina mediática global depressa silenciou), faz ameaças e poderá usar outras ainda muito mais destruidoras. E depois as retaliações? E depois onde é que tudo isto vai parar? Então e ninguém pára esta loucura? O Secretário Geral da ONU, o Papa Francisco, todos nós, aos milhões e milhões, não teremos de vir para a rua dizer basta! É que a loucura do outro, custou 50 milhões de mortos. Mas agora, com armas nucleares nas mãos de 9 Estados, quem sobreviverá? Que direito e moral tem este louco e quem o apoia, para a pôr em causa a própria humanidade ou grande parte dela?
Francisco Ramalho

Corroios, 14 de Abril de 2017

3 comentários:

  1. As "voltas " que o Francisco deu para chegar ao Trump! E para, sem nunca lhes citar os nomes, dizê-lo ser pior que Hitler! De acordo consigo na ideia central sobre o carácter e personalidade do americano ( passe a sua hipérbole (será?) comparativa). Só que (ah,Francisco) tudo existiu mas aquela frase do "... a pretexto de um crime abominável ainda não explicado..."!... Francisco, continua a ter a certeza sobre o ser crime mas sobre os perpetradores, não arrisca nem um sim nem um não... Foi crime mas os autores "desconhecidos"...

    ResponderEliminar
  2. Ao denunciar o que está errado, o senhor Ramalho faz a coisa certa, é eficaz. Mas não tendo como resolver o problema, não consegue ser eficiente. Assim, é só mais uma "vox clamantis in deserto". Desde sempre, ao longo dos séculos, os líderes políticos com dificuldades internas recorreram a diversões externas para desviar as atenções e aumentar a popularidade. Este parece um caso flagrante...

    ResponderEliminar
  3. Só mais esta que me tinha esquecido: Não Fernando! Não digo que o Trump é pior que o Hitler. Nem sequer os comparo. O Hitler ainda conseguia ser pior. Não fez mais mal, porque não tinha os meios de hoje. Bomba atómica. Se a tivesse tê-la-ia usado. Mas o Trump, ao provocar o da C do Norte que também não é flor que se cheire, quem nos garante que não a possa usar? Não é esse o grande pesadelo para quem for minimamente consciente?

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.