segunda-feira, 10 de abril de 2017

MAIS DECÊNCIA

Idosos muito pobres e sozinhos
Afeitos a tantas necessidades
Escondem muitas vezes as verdades
Só para fugir a certos carinhos…

Fim aos exploradores de velhinhos
Sórdidos armazéns chamados lares
Proibam-se de vez estes lugares
Criem-se verdadeiros lares de mimos.

Acabe-se com estas traficâncias
Que alimentam grotescas ganâncias
Numa descarada impunidade.

A velhice não pode ser negócio
Para uns quantos viverem no ócio
Com antros da maior indignidade!

Amândio G. Martins




2 comentários:

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.