quarta-feira, 26 de abril de 2017

O BANQUEIRO CONTRA A FASCISTA

Um banqueiro contra uma fascista. Eis o que temos na segunda volta das presidenciais francesas. É claro que, numa primeira fase, devemos eliminar a fascista. Mas o banqueiro não perde pela demora. Aliás, os partidos sociais-democratas neo-liberais e a direita tradicional, o centrão, estão em declínio. Devemos, de facto, banir essa gente toda do poder. Essa gente que nos rouba o tempo e a vida. Essa gente que nos quer controlar as mentes e acumula milhões, deixando-nos uns trocos e milhões e milhões na miséria. Devemos defender a Humanidade, a natureza, a Vida. As lutas daqueles que, antes de nós, deram a vida pela Humanidade, pelos seus semelhantes. A sabedoria de Sócrates, Platão, Nietzsche, Marcuse, Sartre, Guy Debord, Erich Fromm, Raoul Vaneigem. A luta de Jesus, Marx, Bakunine, Kropotkine, Fidel, Hugo Chávez, Che Guevara. A arte de Rimbaud, Baudelaire, William Blake, Walt Whitman, Lautréamont, Sade, Dali, Da Vinci, Shakespeare, Homero, Sófocles, Jim Morrison, Breton, Artaud, Camões, Mário de Sá-Carneiro, Cesariny, Fernando Pessoa. LUTEMOS POR UM HOMEM LIVRE NUMA TERRA LIVRE. POR UM MUNDO SEM FRONTEIRAS. BRINDEMOS, POIS, À VIDA.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.