quarta-feira, 5 de abril de 2017

SOMOS ASSIM



Temos oitocentos anos de história, e vamos ter muitos mais. Não temos problemas de separatismo (tivemos umas ameaças em relação à Madeira, mas foi uma ínfima minoria e uma coisa fugaz) e como povo, temos características únicas. Algumas boas, mesmo muito boas até, e outras que tanto nos prejudicam. Quanto às primeiras; somos um povo acolhedor, toda a gente gosta de nós, somos desenrascados, inventivos, temos uma das melhores gastronomias do mundo, sempre tivemos e temos grandes escritores, poetas e cientistas, alguns de reconhecimento universal; Camões, Pedro Nunes, Garcia de Horta,Egas Moniz, Pessoa, Saramago,etc. e revelámos novos mundos ao mundo. Mas depois, não somos pontuais, deixamos tudo para a ultima (o que por vezes não dá bom resultado), valorizamos pouco o que temos de bom e é nosso, somos negligentes, fatalistas, e por vezes parece que somos até masoquistas.
Entre tantos exemplos possíveis, vem esta já extensa introdução, a propósito dos mais que recorrentes incidentes em fábricas de pirotecnia. Já reparam que todos os anos acontecem? E diversos! Seria interessante saber-se quantas vítimas já provocaram. De certeza, largas centenas. Só neste agora em Lamego, foram 8 mortos e não sei quantos feridos. E vão voltar a acontecer, evidentemente! Porquê? Porque não se tomam medidas preventivas, porque lamentamos muito mas esquecemos depressa, porque voltamos a improvisar, a arriscar, a lamentar. Porque somos assim.
Porque, para o bem e para o mal, somos portugueses!
Francisco Ramalho

Corroios, 5 de Abril de 2017

1 comentário:

  1. Eu diria, com as mesmas suas palavras mas numa interrogativa: porque somos assim? Não sei responder, embora haja algumas coisas razões que são detectáveis na nossa história comum. O português falado e lido está cheio de eufemmismos a traduzir o nosso "meiotintismo" e ou somos dogmáticos sem critério ou apáticos "umbiguistas, enfim! Reparem que eu disse,,, NÓS! Quando será o próximo rebentamento de uma oficina de pirotecnia?...

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.