quarta-feira, 5 de abril de 2017

Um desnaturado pai

Um desnaturado pai assassinou com uma punhalada no coração o seu tenro filho, sendo condenado à pena máxima de 25 anos de prisão.
Mas, para pasmo de todos nós, a sua pena foi encurtada em quatro anos, porque terá cometido o crime em estado de embriaguez.
Esta decisão judicial vem abrir um precedente muito grave, pois, por exemplo, quem tiver uma taxa de alcoolémia mais elevada, mais baixa será a pena, se cometer um crime.
Tenho muita pena, mas quem teve esta decisão na atenuação desta pena em questão, por certo estaria também debaixo de uma qualquer ingestão alcoólica, penso eu.


José Amaral

1 comentário:

  1. "Que atire a primeira pedra a aquele que nunca...". O álcool é uma droga como as outras, socialmente aceite, mas droga à mesma. Atenuantes também existem na lei e, digo eu, na moral dos homens. Espero que não me vão acusar de defender assassinos, bêbados ou ainda assassinos bêbados!!

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.