quinta-feira, 4 de maio de 2017

A 4 de Maio de 1905, nasce o escritor Branquinho da Fonseca

Resultado de imagem para branquinho da fonseca

A 4 de Maio de 1905, nasce, em Mortágua, o escritor português, António José Branquinho da Fonseca, foi um escritor português. Os seus primeiros textos eram assinados com o pseudónimo de António Madeira. Experimentou vários modos e géneros poema o poema lírico ao romance, passando pela novela, o texto dramático e o poema em prosa, mas, como o próprio dizia, a sua expressão natural era o conto, Como artista, interessou-se também pela fotografia, o desenho, o cinema e o desgin gráfico. Foi conservador do Registo Civil em Marvão e Nazaré, do Museu Biblioteca Conde de Castro Guimarães, em Cascais. Por proposta sua foi criado em 1958, o Serviço de Bibliotecas Itinerantes da Fundação Calouste Gulbenkian, o qual havia de dirigir até ao ano da sua morte. Em sua homenagem, a Câmara Municipal de Cascais criou o Prémio Branquinho da Fonseca Expresso/Gulbenkian numa parceria entre a Fundação Calouste Gulbenkian e o Jornal Expresso.
Faleceu no dia 16 de Maio de 1974, em Cascais.
Obras publicadas:
Poesia
Poemas – 1926
Mar Coalhado -1932
Poesias – 1964
Teatro
Posição de Guerra -1928
Teatro I – 1939
Contos
Zonas – 1931
Caminhos Magnéticos – 1938
O Barão – 1942
Rio Turvo – 1945
Bandeira Preta – 1956
Romance
Porta de Minerva – 1947
Novela
Mar Santo – 1952
Antologias organizadas
Contos Tradicionais Portugueses
As Grandes Viagens Portuguesas

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.