segunda-feira, 15 de maio de 2017

AMAR PELOS DOIS

"Amar pelos dois"  fez história.
Ganhou a Eurovisão - um evento que até ao passado sábado, tinha vindo a tornar-se num circo sem conteúdo nem alma.
Cantou em português.
Tem a genialidade da simplicidade...e tem alma, nas palavras e na interpretação.
É uma canção magnífica, muito ao jeito do Leãozinho do grande Caetano Veloso, que por sinal apadrinhou a nossa canção e fez um apelo directo ao voto no Salvador Sobral.
Desde os anos 80 que não via a Eurovisão.
Fi-lo com sacrifício porque aquilo é muito mau.
Para muitos a nossa canção era o caminho para o abismo.
Para mim era revolucionária, porque contracorrente e belíssima.
Tinha e tem, tudo para ser um fenómeno "sociológico" muito interessante de analisar e de seguir, porque a nossa canção é um "statement"...de afectos, num mundo onde esses mesmos afectos necessitam urgentemente ser reinventados.
A RTP arriscou ...muito.
Os irmãos Sobral tiveram uma enorme coragem - em ser diferentes e em afrontar os lobbyes da Eurovisão.
Ganhou o afecto e a simplicidade, mas sobretudo ganhou a Música.
Como disse o Salvador na sua primeira reacção à vitória - Música não é fogo de artifício; Música é sentimento.
Obrigada manos Sobral.

4 comentários:

  1. Concordo, quase, em absoluto com a opinião da Graça, só que para não estar fora do meu tempo, com alguma atenção, fui assistindo ao desenrolar dos festivais, que pouco valorizei. Gostei imenso do Salvador. Da sua simplicidade, da empatia que desperta em nós, para além dos seus dotes artísticos. O Salvador foi diferente. O Salvador salvou um festival repetitivo e sem chama. O Salvador veio dar alento à arte dos sons e a Portugal. Estou grato ao Salvador.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. tenho lido analises muito interessantes sobre este "fenómeno" e outras deploráveis, com juízos de valor bacocos e deselegantes.
      Hoje por acaso li um artigo magnifico do Miguel Guedes que recomendo.
      http://www.jn.pt/opiniao/miguel-guedes/interior/a-excepcao-de-salvador-8481553.html
      fica o link , caso estejam interessados.
      Um dia feliz para si e para todos.

      Eliminar
  2. Belo resumo, este da Graça, de tudo o que se passou!

    ResponderEliminar
  3. Independentemente de se gostar da musica e eu gosto muito, esta vitória é um caso sociológico muito interessante de ser analisado / estudado.
    Na minha modesta opinião, o que está aqui em causa é muito mais que uma canção, muito mais que uma participação histórica - o Salvador e a musica do Salvador e da Luísa , num evento daqueles, foi um "statement" cultural, social e de cidadania.
    Como portuguesa estou grata a ambos e à RTP porque assumiu o risco de ser contracorrente.
    Um dia feliz para si .

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.