sábado, 20 de maio de 2017

Das origens

Sonho com os recantos da infância
Revivo cada um intensamente
E desta recordação recorrente
Valorizo a sua relevância.

Não são só saudades sem importância
Que se desvanecem rapidamente
É o passado vivo no presente
Que me traz dessses tempos a fragrância.

Cresci numa aldeia com alegria
Os brinquedos era eu que os fazia
Em conjunto com irmãos e vizinhos.

Se um brinquedo na feira comprado
Alguma vez nos era ofertado
Pouco resistia aos nossos carinhos…


Amândio G. Martins

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.