sexta-feira, 5 de maio de 2017

Macron ou Le Pen? O diabo que escolha!

O ex-banqueiro Emmanuel Macron e a binária protofascista Marine Le Pen não são os candidatos da sociedade vulnerável, dos desempregados, dos trabalhadores, das Micro e PME
e da Cultura. O elitista Macron defende a uberização da sociedade, onde o valor do trabalho é
residual e muito mal pago. Um maná para patrões. É um «filho desavindo» de François Holland,
sendo na prática o porta-voz dos patrões. Não é em vão que o ex-patrão dos patrões franceses,
caso seja eleito, terá um lugar cimeiro no seu governo. Esteve tão colado a Holland que é um milagre, alguns média apresentarem-no como «fora do sistema e independente»(!).
   Marine Le Pen, no Parlamento Europeu, não votou a favor nenhuma reforma contra o terrorismo! Conhece-se a sua militante homofobia. No deprimente debate, sessão de pugilato
verbal entre Macron e Le Pen colocou-se ao lado da homossexualidade… para angariar votos dão--se piruetas de 180 graus. É contorcionista? No debate foi embusteira, falaciosa, violenta e sem credibilidade. Abordando a segurança, quer fazer uma razia nos imigrantes, expulsando-os!, em vez de ajudar a erradicar algumas causas que levam ao mortífero terrorismo: Inclusão com eliminação dos guetos e do desemprego. A sua demagogia exponenciada cola com grosseria verborreica que os «descamisados» gostam de ouvir… É uma escolha não republicana. Estando a contas com a Justiça, o veredicto judicial devia ser conhecido antes das eleições. Acusa os jornalistas, tal como Trump, por não fazerem um «jornalismo verdadeiro». A livre expressão escrita para a autocrata Le Pen - é um perigo!
   A Esquerda não reformista faz bem em não tapar os olhos e votar no catavento Macron.
      
                                             artigo de opinião de Vítor Colaço Santos

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.