sexta-feira, 19 de maio de 2017


PÚBLICO 19.05.2017




Muita informação, escassez de reflexão



Estamos a viver num tempo em que temos tanta informação, tão rápida, vinda “não se sabe de onde”, que nos gera muita pobreza de atenção.

Quando a quantidade é muita, a qualidade não pode ser boa.

Não temos tempo de absorver tanta informação, não temos tempo de pensar, desabituamo-nos até de o fazer.

(...)

E se não quisermos fazer um esforço em “ter” menor abundância informativa mas muito mais avalizada, vamos deixar-nos guiar por pessoas ou máquina que nem sabemos onde estão, quem são, o que nos querem fazer, que no mínimo é domesticar-nos, empobrecer-nos culturalmente e embrutecer-nos.

Augusto Küttner de Magalhães,

Porto

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.