sexta-feira, 5 de maio de 2017

Vida sem tédio!

Como é bom ter sempre o que fazer
E dar aos neurónios estimulação
A certos demónios negar tentação
Com mais tempo para escrever e ler.

Chegam a ser bons momentos de lazer
E um tempo de total libertação
A qualquer hora e sem obrigação
Poder versejar como apetecer.

Quantos rascunhos por todos os cantos
Que desperdício gastarem-se tantos
Á procura da mensagem com rima…

E se por entre mais baixos que altos
Não for possível descobrir encantos
É do escrevente que não atina!

Amândio G. Martins

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.