quarta-feira, 7 de junho de 2017

A traço largo

Foi na Seara que vim à luz do dia
Casa marcante dos avós maternos
Daí passei à dos avós paternos
Quando nada ainda entendia.

Alí fui crescendo e bem percebia
Que já dividia os mimos ternos
Contando mais três abraços fraternos
E como depressa a família crescia…

Bem novato deixei a terra natal
Com o sonho de ganhar autonomia
Minha primeira ambição natural.

Nas voltas que dei aqui em Portugal
Sempre quis voltar aonde me revia
Onde já espero repouso final!

Amândio G. Martins



Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.