sexta-feira, 30 de junho de 2017

ARREPENDIMENTOS ? ! . . .

O deputado do PSD Carlos Abreu Amorim, por se considerar um homem do Norte, mostrou-se arrependido pelo erro de ter votado a favor da candidatura de Lisboa para sede da Agência Europeia do Medicamento, depois da polémica que se instalou, quando figuras «notáveis», nomeadamente o presidente da câmara do Porto, acerrimamente defendem a candidatura do Porto. É positivo que um deputado reconheça o erro e apresente desculpas.

Mas um maior arrependimento e pedido de desculpas, se exigiria da parte deste deputado e de todos os outros do PSD e CDS, bem como de todos os ministros e secretários do governo que promoveram e apoiaram, por de 2011 a 2015, terem infernizado a vida dos portugueses, com cortes em direitos e rendimentos, fazendo crescer a pobreza.

Muito arrependimento e pedido de desculpas deviam igualmente apresentar os responsáveis políticos pelos governos das últimas décadas (PS, PSD, CDS), que através duma política de direita que praticaram e defendem, enfeudada aos interesses do grande capital, adiaram o necessário ordenamento florestal, afastaram o Estado da responsabilidade de gestão da floresta, ignoraram a prevenção, incentivaram a desertificação do interior nas suas várias vertentes, acabaram com guardas florestais, não criaram as necessárias equipas de sapadores florestais, não apoiaram os baldios. Tudo isto e outros erros e omissões, também contribuiu para que do incêndio de Pedrógão Grande resultasse uma enorme tragédia com a perda de 64 vidas humanas.

Após inquéritos, relatórios, comissões, afectos mil, dias de luto, minuto de silêncio, espectáculo de solidariedade, aproveitamentos políticos, algumas lágrimas de crocodilo e bocas foleiras, esperemos que não mudem só as moscas e a porcaria continue a mesma, no que diz respeito ao ordenamento florestal, à prevenção de sinistros, à desertificação do interior e que os negócios de alguns se continuem a sobrepor ao interesse geral.

4 comentários:

  1. Devem ter delegado os "arrependimentos" no Dr. Carlos Abreu Amorim.Ou não foi aqui há dois ou três anos que o mesmo deputado se "arrependeu" de ser liberal, em entrevista ao PÚBLICO?...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Consta-se que já se arrependeu de se ter arrependido.

      Eliminar
  2. O sujeito, na verdade, é mais conhecido por Carlos Abreu Amorim; não sei se também tem "Alberto" no nome, mas é um deputado paraquedista por Viana do Castelo, já que não é natural destes lados. E os partidos,parece que todos eles,têm o desplante de apresentar aos cidadãos uns monos assim, que não lhes dizem nada, quando deveriam escolher gente das zonas que vão representar no Parlamento...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem razão é Abreu, não é Alberto. Obrigado pela correcção.

      Eliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.