quarta-feira, 7 de junho de 2017

Barão de São Maduro

Aponto aos leitores, e principalmente aos escritores, deste blogue um artigo, de Tânia Pereirinha, no observador.pt, sobre um leitor-escritor que fez nome pelos idos anos 1930s, cito...

«Irmão de um marquês, assinava como Barão de São Maduro. Enviou as primeiras cartas em 1935 e só parou quando Salazar o mandou prender. Crime: ter-lhe escrito em “termos injustos e desprimorosos”.»

...e deixo o endereço, para que possam ler: O misterioso “barão” que ousou afrontar Salazar.

1 comentário:

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.