quinta-feira, 29 de junho de 2017

DO DINHEIRO

"O dinheiro é a essência genérica alienada do homem."
(Karl Marx, "Manuscrito de 44")
O dinheiro está na base da alienação do homem. O dinheiro destrói o homem. Torna-o ganancioso, mesquinho, vendilhão, merceeiro. O dinheiro destrói as relações humanas. Destrói o amor, destrói a criação, destrói a sensibilidade. É preciso acabar com o dinheiro. O dinheiro e o poder comandam tudo. Controlam as nossas vidas, as nossas mentes. Dividem-nos em ricos e pobres. Em milionários e miseráveis. Em poderosos e escravos. Em servos e senhores. É preciso acabar com o dinheiro. O quanto antes. Se queremos ser realmente livres, realmente felizes. Se queremos que o nosso interior, que a nossa alma se una ao amor, ao outro, ao cosmos. Se queremos nascer de novo. Se somos de Jesus.

1 comentário:

  1. O dinheiro é tão bonito,
    Tão bonito, o maganão!
    Tem tanta graça o maldito,
    Tem tanto chiste o ladrão!
    O falar, fala de um modo...
    Todo ele, aquele todo...
    E elas acham-no tão guapo!
    Velhinha ou moça que veja,
    Por mais esquiva que seja,
    Tlim!
    Papo. Apontamento citado do poeta João de Deus...

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.