quarta-feira, 14 de junho de 2017

Inimigos para quê?


Já nem sei se sou eu que procuro o ridículo em Trump, se é ele que não pára de me provocar. Todos vimos, certamente, o vídeo que grava para a posteridade aquela reunião do seu governo (com minúscula) em que se prova à exaustão a excelência da orientação que Sua Eminência (parva) imprime aos colaboradores mais próximos. Fiquei comovido com a lealdade e probidade que revelaram aqueles depoimentos livres e espontâneos de tão sublime gente. Ao mesmo tempo, apavorado com o caos que chega da Rússia, Trump parece estar a ponderar o despedimento do Procurador Especial, Robert Mueller, antes que lhe traga algum amargo de boca. Como diria CR7, quem não deve não teme. Com um presidente destes, para que é que os americanos precisam de inimigos?

Público - 16.06.2017

1 comentário:

  1. O ainda presidente daquilo decidiu oferecer ao mundo um espectáculo de teatro de marionetes. Os seus amigos portugueses, que os tem e adoram fantochadas, devem ter delirado...

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.