segunda-feira, 12 de junho de 2017

O AMIGO DO PM...

A recente indicação do Governo do PS, para eleger como administrador da TAP Lacerda Machado (LM), não devia ter acontecido. Primeiro, está longe de poder ser provado que LM seja a pessoa mais qualificada para o bem pago lugar, pois trata-se da companhia de bandeira nacional, e certamente haveria centenas de bons candidatos. Segundo, fica a ideia no ar que foi uma indicação à moda do bloco central, pois também foi indicado um gestor "habitué" de nomeações partidárias. Terceiro, porque é a primeira vez que me lembre na história da democracia da III República, que um PM prefere, de forma absolutamente pública (eu diria descarada) um amigo no preenchimento de um lugar na administração do Estado, neste caso numa empresa pública. E por último, fica também no ar a impressão (provávelmente injusta) de que o PM abortou o plano do anterior governo de privatizar a TAP, exclusivamente para lá colocar um amigo. Se a prática de 40 anos de colocar pessoas ligadas aos partidos em lugares do Estado era muito criticável, pelo menos teria um vago ar "democrático", pois os partidos são votados pelo povo. Agora impôr alguém num lugar importante e muito cobiçado, apenas pelo critério da amizade, é mau demais para ser verdade. Tenho para mim que o Sr. dr. António Costa, depois de ter conseguido impôr a sua muito original forma de governar em aliança com PCP-BE, pensa que já lhe é permitido fazer o que lhe apetece. Se ele fosse de direita, já teria sido acusado de ditador. Como é de esquerda, nada parece lhe pegar...
OBS. Publicado (parcialmente) na edição de 13/6/17 do jornal PÚBLICO.

5 comentários:

  1. A personagem a que o Senhor Manuel Alentejano se refere, fez-me lembrar a carta que o Jornal PÚBLICO publicou em 26.04.2016 com o seguinte título “A troco de 5 coroas” e que aproveito para inserir neste comentário:

    Ao passar hoje à porta do Palácio de Cristal no Porto, emocionei-me ao imaginar o letreiro na fachada da bilheteira o preço da entrada a 2$50 (0.0125 euros), onde nos anos 60/70 do século passado, era hábito passar-se as tardes de domingo de Verão na Feira Popular aqui instalada nos lindíssimos jardins, as esplanadas da Avenida das Tílias, no lago e no frondoso bosque com vistas soberbas sobre o rio Douro a inspirar-nos para uns galanteios para agradar à moça acabada de conhecer nos belos Jardins da Casa do Roseiral. Lembro-me de se dizer a título de brincadeira, que a troco de 5 coroas podíamos gastar o que quiséssemos lá dentro nos diversos divertimentos, farturas e sardinhadas. Ao lembrar-me destes episódios não pude deixar de os associar à notícia que um amigo de longa data de António Costa, o hábil advogado Diogo Lacerda, especializado em alta finança, consultor preferencial para dossiers importantes e delicados, apesar de ter falhado para desgraça nossa no negócio pouco claro que já deu milhões de prejuízos à TAP com a compra da brasileira VEM. Pelos vistos, ao fim de anos de "namoro" colocaram finalmente o preto no branco, oficializando a relação através dum contrato à socapa e ilegal, segundo dizem os entendidos, pela importância ridícula de 2.000 euros mensais brutos. Segundo os media, ficamos ainda a saber que o escritório do tal amigo só nos primeiros dois meses do corrente ano já facturou umas largas dezenas de milhares de euros ao Estado, em débitos directos sem concurso. Lembram-se de no intróito mencionar a história do bilhete de entrada de 2$50 que dava direito a gastarmos o que quiséssemos? Pois este amigo da onça também debita aquilo que quiser apenas por uns míseros 2.000 euros na fachada dum recibo verde. Ó senhor primeiro-ministro, permita-me que lhe faça esta confidência em jeito de pedido: nem imagina como estou necessitado em ser também seu amigo. Jorge Morais"

    ResponderEliminar
  2. Caro Jorge Morais, excelente o seu mordaz comentário. Infelizmente o pessoal que habita agora em S. Bento, não vai lá com mordacidades. Eles gostam de malhar nos adversários, e confessam-no às claras. E nós, se nos atrevemos a escrever qualquer coisita, aqui d'el Rei, cai-nos o Carmo e a Trindade em cima...

    ResponderEliminar
  3. O PM, numa sua intervenção na Argentina, declarou soberanamente o "encerramento deste debate, a decisão está tomada". Curioso conceito de uma sociedade democrática a deste "democrata" de cepa, chamado António Costa. Salazar não faria melhor...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ... e depois, os arrogantes, segundo certa gentinha armada em filósofa, são os tipos da direita !!!

      Eliminar
    2. Caro JM, temos de convir que o mérito de a esquerda aparecer sempre como que ungida, mesmo depois das maiores tropelias ou crimes, é dela própria, por um trabalho constante ao longo de décadas. A direita acho que nunca o pretendeu, e agora aguentemos que é serviço...😰

      Eliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.