segunda-feira, 26 de junho de 2017

O cangalheiro da desgraça

A dantesca e aterradora tragédia, que se abateu sobre o triângulo das terras de Pedrógão Grande, Castanheira de Pera e de Figueiró dos Vinhos, vai ficar para sempre na memória daqueles que a sofreram e vivenciaram.
E, a todos eles – mortos e vivos -, devemos respeitar a sua memória por todos os horrores sofridos, de modo a não se tirar partido para fins grupais ou individuais.
Todavia, a caça às bruxas já está a subir de tom e com muita maledicência, havendo até um depravado a afirmar que já houve suicídios por falta de apoio social ou psicológico.
Também, as facções oposicionistas ao actual Governo, já querem a cabeça de figuras políticas da respectiva equipa governativa, tal como, no passado, Salomé pedira a cabeça de João Baptista.


José Amaral

1 comentário:

  1. A vergonha e a dignidade são valores que caminham lado a lado; perdida uma, a outra vai junto. E este desgraçado há muito que ficou careca das duas. É um náufrago desesperado, que quanto mais esbraceja mais se afunda!

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.