quinta-feira, 29 de junho de 2017

O PARADIGMA DE "UM PEIDO"

O ser humano é um bicho estranho.
Cada vez mais reactivo em vez de reflexivo e dotado de uma bipolaridade incendiária passam num segundo do modo solidário, para o modo ódio, destilando amargura por todos os poros.
Vem isto a propósito da “notícia do dia “ – o peido do Salvador Sobral no concerto solidário de terça feira.
Temos um país incendiado por causa de …um “peido” !!!
Parece que temos no peido que não chegou a ser dado, apenas mencionado, matéria para teses de mestrado e doutoramento sobre educação e boas maneiras; sobre como uma frase pode destruir um evento tão lindo e maravilhoso; como um cachopo armado em possidónio se apropriou de forma indecente de um evento que foi de todos e para todos.
E se fossemos todos dar banho ao cão.
O rapaz fez, ou tentou fazer, uma piada e disse a palavra peido!
O miúdo quis, metaforicamente, apelar ao não “endeusamento bacoco” que lhe tem sido dado desde que consegui o feito de ganhar a porcaria da Eurovisão e com o qual ( o endeusamento ) ele manifestamente não se identifica e lida mal. É que foi isto e apenas isto que se passou.
Uhhh, que falta de chá!
Uhhhh que falta de educação!
Uhhh que falta de respeito!
Haja paciência.
Vi mais gente ofendida com isto do que com o Passos Coelho a lançar boatos sobre suicídios.
Vi mais gente ofendida com isto do que com o facto do dinheiro angariado ontem pela “generosidade “ de um país inteiro, ser mais ou menos o equivalente ao subsidio de férias do Sr. Mexia.
Vi mais gente ofendida com isto do que com a negociata do SIRESP.
Vi muito poucos a elogiarem o gesto do rapaz de ter oferecido às vitimas o fruto das vendas do seu CD mas isso são “peanuts”, claro.
Os que ficaram ofendidos foram os mesmos que só começaram a gostar da sua música quando viram que Portugal estava à frente na votação do festival da canção e rapidamente passaram do desconhecimento total, à veneração, apenas porque acham que fica bem.
Os que já apreciavam a sua música não enfiaram a carapuça e mandaram uma valente gargalhada (até porque já é habitual nas entrevistas o miúdo mandar uma ou outra alarvidade para os haters e falsos fans) – relembro a sua ultima participação no 5 para a meia noite que foi simplesmente hilariante.
Isso faz dele uma pessoa mal educada, sem respeito pelos outros?
Por favor…
Quando muito faz dele um jovem demasiado genuíno para o mundo cínico e hipócrita em que vivemos e por isso…um desalinhado.
Quando muito, faz dele uma figura pública acidental que, por não o querer ser, não tem grande pachorra para a carneirada e para a caridadezinha instantânea mas inconsistente, porque fruto do momento e não de uma cultura de cidadania solidária efectiva.
Linchem o rapaz…vá lá…linchem-no, porque de facto não há nada mais importante a acontecer no país. Por tal gaffe e pela sua gravidade, atrevo-me até a sugerir aos ofendidos/as que lancem uma petição para retirar o trofeu da eurovisão ao rapaz porque a sua conduta moral não é consentânea com tal responsabilidade.
Tanto alarido e o miúdo, porque é bem formado, até já pediu desculpa pelo excesso…
Mas vá-lá…continuem a flagelá-lo que faz bem a alguns egos e já agora aproveitem a onda e linchem-me a mim também por estar a fazer esta análise e por ter esta opinião que eu não me importo nada.
Aliás, eu? Eu agora vou-me rir porque estou a conter, não um peido, mas uma gargalhada à imenso tempo e isso faz mal à saúde.

18 comentários:

  1. São opiniões, que num país livre, podem e devem ser emitidas. Porque motivo, as nossas serão sempre melhores que as dos outros? Fomos fadados para a perfeição?! É por isso que eu deixo sempre um espaço para a dúvida sistemática cartesiana.

    ResponderEliminar
  2. EU peido-me imenso Para Estes limpinhos que nem conseguem perceber o que nao passou due uma tentativa de fazer rir...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. obviamente... foi uma piadola...infeliz,talvez, mas justifica tanto dramatismo?

      Eliminar
  3. Meu caro amigo, onde nas minhas palavras deduz que estou armada ao "pingarelho" ou que sou fadada para a perfeição? é a sua interpretação, não a minha . Eu apenas sou responsável por aquilo que digo, não por aquilo que os outros entendem das minhas palavras. Riscos de quem assume o que pensa. Quanto ao vivermos num país livre? Dúvidas, minhas...imensas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quantas pessoas, em Portugal, estão presas por emitirem opiniões? Quanto a pingarelhos, desconheço o sistema, mas julgo que não se refere a algo que eu tenha observado. Se os outros não nos compreendem, também pode haver da nossa parte alguma responsabilidade porque não nos fizemos entender. É fácil carregar todas as culpas nos outros. Julgo e penso assim, mas é possível estar errado.

      Eliminar
    2. não vou alimentar esta conversa. O senhor tem a sua opinião e eu respeito. Eu tenho a minha... Reforço o que disse antes - riscos de quem assume o que pensa... ser interpretado fora do contexto. Carregar culpas nos outros? Eu... já é a segunda vez que insinua coisas que eu não disse. Não haverá terceira pode estar certo.

      Eliminar
  4. Voltemos ao Salvador Sobral. Somente, sem apelidar as coisas de dramáticas e similares. O grande cantor que ele é foi malcriado, isso sem dúvida nenhuma. Mas foi também e sobretudo "bacocamente provocador". Por muito "négligé" ( desculpem o francesismo) que queira ser, e está no seu direito, num concerto que não era só dele e onde as pessoas estavam em estado emocional aceso ( e sabem de cor as letras dele e de outros...), insinuar que são despidas de qualquer gosto artístico e até um peido aplaudem... é uma "criancice" de muito mau gosto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. pode ser uma criancice e obviamente foi, a verdade é que é ele está coberto de razão - antes da Eurovisão ele já era um musico genial e ninguém sabia quem ele era. De repente consegue aquele feito histórico ( lolol ) e passou da clandestinidade ao endeusamento. Ele me momento algum insinuou que as pessoas "são despidas de qualquer gosto artístico " ( é a sua opinião, eu respeito mas é a sua opinião - o Salvador não disse. Ele usou uma metáfora infeliz para expressar o seu desconsolo pelo endeusamento que lhe devotam - os mesmos que antes do Amar pelos Dois o ignoravam. É verdade, é triste , mas é o país que temos. Finalmente, respeito que para si "peido" seja um palavrão... eu sinto-me muito mais insultada por outras palavras e sobretudo por outro tipo de actos de gente com muito mais responsabilidade na nossa vida. O miúdo excedeu-se? Sim... É caso para um escândalo nacional ? nem respondo. Bem haja

      Eliminar
  5. Como não vi, não posso ter uma categórica opinião formada. Mas, pelas opiniões extremadas que já ouvi e li, inclino-me bastante para alinhar com a da Graça. No face book já vi púdicas virgens absolutamente escandalizadas com o que até há pouco era, logo a seguir ou a par do Ronaldo, o herói nacional. Obrigado Graça, pela sua sincera, fundamentada e corajosa opinião.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. apenas quis aligeirar o pseudodrama que se tem vivido desde terça feira. Tanta coisa importante a acontecer no mundo e só ouço falar do peido do Salvador, dos emails do Benfica e dobruxo do Benfica e dos filhos do Ronaldo. Que "merda de país este", com todo o respeito.

      Eliminar
  6. Cara Graça, em complemento ao seu bem elaborado trabalho em prosa, logo fiz, de supetão três singelas quadras alusivas ao PEIDO que o Salvador não deu.
    Um abraço para todos os peideiros de Portugal.

    ResponderEliminar
  7. que irei ler com todo gosto. Uma boa tarde. Bem haja

    ResponderEliminar
  8. Como estamos num país democrático e porque o pronunciar a palavra peido é correctíssima nas intervenções públicas, especialmente quando estamos numa confraternização em prol duma tragédia, esta palavra passe a ser obrigatória na actuação de qualquer artista. Para esse efeito proponho um referendo, pois assim ficaria legitimado ou não o seu uso. Na verdade, isto já começa a cheirar mal, mas quem gosta que se fique por aí e não obrigue os outros a gostar.

    ResponderEliminar
  9. "Este é o país que temos"... "Púdicas virgens"... "Endeusaram-no"..."Peido é um palavrão"... (quem o disse?)
    "bem haja"... " abraços amigos"... "tanta coisa a acontecer no mundo e..." ( eu ouço,falo e noutros assuntos, a Graça não?)... " a merda deste país"... "escândalo nacional"(?)...

    ResponderEliminar
  10. Essa das púdicas virgens, é da minha lavra, mas como está bem explícito no meu comentário, não é dirigida a ninguém aqui do blogue. Não considero aqui ninguém como tal.Também acho que há coisas bem mais importantes, mas a verdade é que estamos aqui "todos" entretidos com este menor assunto. Iremos, com certeza, passar a outros.

    ResponderEliminar
  11. Ontem escrevi um curto comentário que saíu todo cheio de mazelas; foi escrito no "tablet", onde costumo espreitar o blog, e quando tento escrever nele sai sempre atabalhoado, embora o fundo do que quis dizer esteja certo.

    Só quero reforçar o que disse com uma citação de Samuel Beckett: "Os moralistas são umas pobres criaturas que se consolam a coçar onde os outros têm comichão". Fim de citação...

    ResponderEliminar
  12. Porque há pessoas com uma clarividência que provavelmente eu não consigo ter e/ ou transmitir, fica este link para quem estiver interessado . E com isto encerro definitivamente o debate deste "piqueno inciente" que tanta tinta fez correr. É que efectivamente há coisas a passar-se no mundo bem mais dignas dos nosso neurónios do que a dita flatulência do moço Sobral.
    https://www.facebook.com/joao.fernandes.98229241?fref=nf&pnref=story

    ResponderEliminar
  13. É certo que a Graça "encerrou o debate", com a autoridade de o ter "aberto".Por uma vez vou permitir-me quebrar as regras, mas, pelos vistos, elas são para se quebrar, pelo menos as da boa educação mesmo a "má", egotista, seja chamada somente de "humildade corajosa". Pelo contrário,"dar um peido anunciado" perante um público "lerdinho" que aplaude ( perdão, endeusa) um magnífico cantor e umas belas canções, é um forte traço de carácter e até paradigma a seguir. As pessoas que criticam "aquele anunciado peido", naquele contexto, passam a ser críticos "do peido, tout court" e até as "saudaçóes e orgulho peideiro", são reduzidas a moralistas ( com a "benção", adulterada na intenção, dum grande escritor). E até há "poemas" pretensamente epigramáticos! Só que... não é Bocage quem quer, muito menos quem ainda há pouco tempo se "indignava" com textos didácticos para meninos e se "encolheu" após texto crítico da mesma autora que "postou" outro, em tudo similar e que eu estou a manter ainda em debate. Pelo meio,pode-se entrar no "debate, com laudos, metáforas mas... opinião firme. Como disse, porque o cantor é bom e as canções que canta também o são,tendo-o descoberto agora (sempre a aprender)vou ouvi-lo sempre que possa e a pedir-lhe que não seja insolente ( e injusto!) e malcriado para com as pessoas que, com "bom gosto" musical, somente aplaudem o artista e a sua arte.

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.