sexta-feira, 2 de junho de 2017

Portugal, medalha de bronze em pacifismo

Bandeira de Portugal

Os dados do Instituto para a Economia e Paz classificaram Portugal no 3º lugar dos países mais pacíficos do mundo.
Mas, como terão chegado a esta classificação?
O que terão consultado e visitado?
Terá sido as caves do inebriante Vinho do Porto, ontem pontifica a celestial ambrosia de deuses, néctar do tormentoso trabalho do duriense, e do qual terá havido deliciosa prova para além da conta?
Ou terão sido recebidos, os seus membros, pelo sempre sorridente António Costa, acompanhado pelo rei de todos os afectos, Marcelo Rebelo de Sousa?
Certamente, não souberam, que intramuros, do longo rol de violência doméstica infligido sobre mulheres indefesas, dos constantes roubos violentos, das atrocidades perpetradas sobre idosos, das persistentes violações, dos colapsos criminosos feitos na banca pelos próprios administradores, da galopante corrupção, da distorção dos vencimentos no mundo laboral, em que o topo chega a ganhar num dia o que um subordinado leva anos a ganhá-lo. São só alguns exemplos muito pouco abonatórios.
Até D. Afonso Henriques se riria de tal classificação, quando foi ele o primeiro varão a bater na própria mãe.

José Amaral

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.