segunda-feira, 12 de junho de 2017

Se é preciso resolver…

Na “Lei de Murphy” diz-se que os problemas complexos têm respostas simples, fáceis de compreender e erradas, mas não pensaram assim grandes vultos que a História da Humanidade imortalizou.
Assim, Alexandre da Macedónia, que aos 18 anos já era um general vitorioso, quando nas suas incursões pela Ásia assentou arraiais em Górdio, antiga capital da Frígia, deparou-se com um enigma que até então ninguém tinha conseguido resolver, qual era o de desatar um nó que prendia o varal de um antigo carro real e que, segundo o oráculo, quem fosse capaz de o desfazer tornar-se-ia senhor de toda a Ásia.
E o Grande Alexandre não se fez rogado: desembainhando a espada, aplicou àquele nó um golpe certeiro e cortou o que ficou imortalizado como “nó górdio”, comentando de seguida que não havia nenhuma regra que impusesse a forma de o desatar…
Da mesma forma Cristóvão Colombo, verificando que uns sujeitos desesperavam a tentar equilibrar um ovo na vertical, pegou no dito e bateu com ele levemente na mesa, de que resultou uma pequena amolgadela suficiente para o segurar de pé…
Ainda hoje é frequente ouvir a expressão “ovo de Colombo” quando de forma fácil se resolve um problema aparentemente difícil; e neste ponto da lengalenga, ocorre-me o que o nosso António Costa conseguiu, que também ninguém até então tinha logrado, por mero preconceito, digo eu, que foi negociar à sua esquerda para formar um Governo minimamente decente.

Amândio G. Martins



Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.