quinta-feira, 13 de julho de 2017

Comendador de encomenda

Comendador Eduardo
Farda-se de imperador;
Mais parece avariado
Em vez de sobredotado
E homem de grande valor.

É um caso mal contado
O vistoso comendador;
Andou por longe emigrado
Diz que foi agraciado
Porque foi um grande senhor.

De bigodaça e bastão
Aparenta ter proveitos;
E sendo homem de acção
O pernóstico ancião
Nunca se viu com defeitos…

Possidónia criatura
É mais rica  na prosápia;
E é de tal catadura
Que fez à sua figura
Uma bem tola estátua!


Amândio G. Martins

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.