sábado, 15 de julho de 2017

Mesquinhez

Se fazes parte daquelas pessoas
Que dão os seus “trastes” aos pobrezinhos
Para fazer crer que são mesmo boas
A fazer contraste com os vizinhos…

Na falsa bondade que apregoas
Com esses teus contributos mesquinhos
Gritam os valores que abalroas
Quanto esses gestos são pequeninos!

Não queiras enganar a consciência
Exibindo essa falsa decência
Querendo parecer alguém que não és.

Procura ser generoso em tudo
E no tempo que te couber no mundo
Poderás lutar contra qualquer revés.

Amândio G. Martins



2 comentários:

  1. Uns que dão "trastes aos pobrezinhos, são "boas almas". Outros, que têm dinheiro "para dar e vender" e financiam muita coisa, são também "boas almas" mas ainda "comendadores" (antes) ou "empreendedores" (actualmente). Não bastaria lerem e digerirem Kant e as sua "lei moral" em que "o Bem gira à volta da lei" e cada indivíduo integra e cumpre na sua conduta do dia a dia. Em vez do "olha para o que eu digo...", da capitalização "à outrance" e, consequentemente, a "caridadezinha" e não a igualdade possível e a sociedade mais justa na distribuição, com uma mediana mais elevada?

    ResponderEliminar
  2. Há muita gente que usa os pobres para exercitar a sua "generosidade", mas é uma ajuda que rabaixa e fere, aquela que dão. Chegam ao ponto de se mostrarem ofendidos se aqueles a quem dão uns trapos que já não querem não passarem de imediato a usá-los...

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.