sábado, 15 de julho de 2017

O ESTADO DA NAÇÃO



Não segui ao pormenor as discursalhadas na AR sobre o estado da Nação, mas a coisa decorreu mais ou menos assim: a direita, PSD e CDS, espremendo ao máximo Pedrogão, Tancos e as cativações, concluindo que se continuassem no poleiro, agora, depois da austeridade que foram “forçados” a impor , o país já estava , não propriamente um mar de rosas, mas muito melhor. O PCP, Bloco e Verdes, a apertarem com António Costa para ver se conseguiam mais qualquer coisinha. E este, a afirmar que, dentro dos condicionalismos, está a fazer o melhor possível. Pronto! Mais ponto menos ponto, mais arrufo menos arrufo, a coisa decorreu mais ou menos assim.
Houve no entanto um pormenor curioso, inédito mesmo; a crítica do 1º ministro a uma empresa. A Altice. A multinacional francesa que controla aquela que foi uma das joias da coroa, a PT. A crítica, deve-se ao facto deste gigante das telecomunicações, agora também a abarbatar a TVI, a Rádio Comercial (O grupo Media Capital), estar a tentar desmembrar a PT com o consequente despedimento de grande parte dos seus trabalhadores. Ou seja, Costa, pôs o dedo num dos condicionalismos que referiu, e que, segundo ele, e nós acreditamos, o impede de fazer melhor pelo pelo povo e pelo país.
Fica bem ao atual 1º ministro e secretário-geral do PS, criticar a natureza predadora e desumana desta multinacional, aliás, como todas as outras, cujo objetivo central é apenas um: o lucro.
Daria vontade de rir, se isto não fosse trágico. Se isto não fosse o que efetivamente condiciona a vida duma nação, dum povo: o controlo pelo grande capital privado, indígena ou estrangeiro, sobretudo deste, dos setores vitais da economia da nação.
Portanto, com as telecomunicações,comunicação social, banca, seguros, combustíveis, cimentos, etc. ,que a direita e o partido do dr. António Costa, colocaram no bolso do capital privado através das privatizações,com a dívida brutal, e com o Estado sem cheta e cheio de encargos, é fácil prever-se o futuro (negro) do estado da Nação. O presente, infelizmente, já nós conhecemos...
E pronto! Também já botei faladura sobre o estado da Nação, para destacar especialmente, este PORMENOR.
Francisco Ramalho
Corroios, 14 de Julho de 2017


1 comentário:

  1. Esta empresa francesa que tomou conta da PT tem mesmo que ser muito bem vigiada, porque fica com um enorme poder até sobre os concorrentes. Tive uma experiência muito má e demorou um ano até que me livrasse deles!
    Foi em junho do ano passado que, por comportamento indigno da parte dessa empresa, pedi a rescisão do contrato que tinha feito em 2008, quando apareceu o MEO. Andaram quase um ano a "enrolar-me", com telefonemas a toda a hora, a prometer coisas que nunca cumpriam e só em Maio deste ano é que finalmente me vi livre deles. Mas isto também nãp passa de ilusão, porque eles têm nas mãos a TDT e, se não foram vigiados, irão fazer de tudo para que fincione mal para venderem os seus "pacotes" de televisão paga...

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.