sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Autarcas não podem camuflar os partidos que representam

Autarcas, candidatos e apoiantes não se podem mascarar, afastar e  desligar dos partidos que representam e apoiam e da política que estes desenvolvem no País e cujos efeitos se fazem sentir na sociedade e na vida das pessoas.
Há candidatos a autarcas que tentam camuflar os partidos porque se apresentam, mascarando-se com a  tese de que a política na autarquia é despartidarizada, neutra e nada tem a ver com  a que o partido aplica e defende no País, como se o desenvolvimento local estivesse separado do determinante desenvolvimento nacional.
Durante o governo PSD/CDS, para alem do aumento da pobreza e da injustiça social, foram também retirados às autarquias cerca de 1300 mil milhões de euros, foi substancialmente diminuída a capacidade da sua intervenção e foram eliminadas mil freguesias, contribuindo para a desertificação, sobretudo no interior, e afastando mais a população da participação democrática na sua freguesia.
É incompreensível que quem esteve a favor duma política e dum governo PSD/CDS que dificultou e infernizou a vida da maioria dos portugueses, cortando em direitos e rendimentos, se apresente para ser eleito para câmaras e freguesias, em alguns casos com capa de independente, prometendo bem estar às populações, depois de ter apoiado e promovido precisamente o contrário. E quando PSD e CDS ainda não se arrependeram e reconheceram a desnecessária e brutal austeridade que impuseram, e  dando a entender, por vezes, que voltariam a ter a mesma prática, se lhe derem oportunidade para tal.

1 comentário:

  1. Era para lhe manifestar o meu apoio ao que diz acima mas a troca de comentários noutros locais do blogue, fez-me "esquecê-lo". Hoje, ao reler o seu texto no PÚBLICO, "acordei", ainda a tempo de aqui vir. Com gosto. "Travestis" não!

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.