quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Quanto mais convivo com gatos

Quanto mais convivo com gatos e outros animais, mais me afasto dos homens.
Porque os primeiros nada me cobram, não reclamam, nem me atraiçoam.
Porque não se ralam se sou pobre, rico, ou um sem-abrigo.
Olham-me de igual modo se estou ricamente vestido, seminu ou nu.
Seguem na sua espartana vida e deixam-me completamente à vontade, em comunhão plena com a Natureza.
Os segundos – os homens –, além de predadores, são-o de si mesmos. Exterminam os primeiros e tudo que lhes faça frente, até à extinção total da espécie humana, dado que, cada vez mais, se apropriam dos recursos naturais muito antes que a Natureza se regenere.
E tudo isto até quando, se a Terra é uma ilha?

 José Amaral

3 comentários:

  1. Dizia o professor Agostinhp da Silva que preferia gatos a cães, porque estes são muito servis ao dono e os gatos não estão para isso, vão e vêm quando lhes apetece...
    Temos cá um macho e uma fêmea, ele que apareceu aqui a pedir carinho e ela que é cá nascida; gosto muito dos dois, mas o instinto predador que é da sua natureza não me agrada nada. É difícil ver uma cobra, lagarto, lagartixa ou doninha que não sejam mortos ou estropiados. E os pássaros que se distraem na esgaravatar no chão ou a fazer o ninho ao alcance deles, também têm um fim triste...

    ResponderEliminar
  2. Eu já tive um gato e uma gata. Agora tenho outra. E são assim mesmo. Fazem só o que lhes apetece. Mas, ao contrário do que por vezes se ouve, conhecem muito bem os donos, gostam deles, são brincalhões e muito meigos. Também há quem diga que as pessoas prepotentes não gostam deles. Percebe-se porquê!...e TEM RAZÃO AMIGO zÉ! O BICHO HOMEM ESTÁ A DIZIMAR AS OUTRAS ESPÉCIES. QUANDO ESTAS ACABAREM, MARCHAMOS NÓS!

    ResponderEliminar
  3. A minha mulher gosta muito de animais, e, quando são sem-abrigo aumenta esse gosto. Distribui rações por tudo quanto é sítio, tal desinfestar, esterilizar gatas e cadelas e castrar cães e gatos. Já fizemos algumas centenas de quilómetros para dar um pouco de mais de conforto a tanto animal abandonado. A uma cadela abandonada - a Boneca - de meio em meio ano dou-lhe uma injeção para não engravidar. Em relação aos humanos, a minha esposa também não se importaria de dar a melhor blusa a outrem. É voluntária em várias situações; eu também o sou em muito menor escala.
    Um sincero abraço para todos Vós.

    Temos quatro animais actualmente e dois deles eram uns verdadeiros sem-abrigo

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.