segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Que grande lata

Para quem assistiu ao último debate “esquerda-direita” passado na SIC Noticias onde foi debatida a situação na Venezuela, o representante do PCP, deputado Agostinho Lopes, prestou-se a um papel deveras degradante. Por uma questão de respeito pelas vítimas que o regime ditatorial de Maduro já causou, por respeito por um povo privado dos bens mais essenciais, por respeito aos corajosos opositores que dão o corpo às balas, recuso-me a transcrever o que disse aquele deputado. Que pensarão os mais jovens, já nem refiro os mais velhos, esses já escaldados com este tipo de gente, mas os jovens que todos os dias assistem à realidade daquilo que se passa na Venezuela e ouvirem aquele discurso vergonhoso a justificar o injustificável? Que tal, a anteceder a emissão, ser exibido o aviso que o programa pode causar lavagem ao cérebro? Depois de tudo que disse, Agostinho Lopes teve coragem de encarar familiares e amigos? Se teve, é preciso uma grande lata. Penso que as televisões deviam ter mais cuidado com quem convidam para estes programas pois na luta pelas audiências, não pode valer tudo. Haja decoro e respeito. Jorge Morais
 
                           Publicada no DN-M de 07.08.2017                               JN 30.08.2017
 
                                                                       Ilustração do leitor Paulo Pereira
 







 





10 comentários:

  1. Não vi o programa e portanto não vou dar a minha opinião sobre o que, especificamente, AL disse. No entanto, em relação ao que o Jorge Morais sugere sobre uma certa "higiene" nos convites das televisões, o que tenho a dizer é o que um bom liberal diria: desde de que não se apele à morte e à tortura, deixemos falar toda a gente, no campo politico, pois é esta a grande superioridade da DEMOCRACIA. E depois... nós cá estamos para filtrar e escolher.

    ResponderEliminar
  2. Também não vi e faço minhas as palavras do Fernando.

    ResponderEliminar
  3. Apesar de estar acessível na box que hoje já faz parte da nossa ferramenta, aproveito esta forma para vos tirar trabalho. Claro que revi novamente esta triste cena por este meio para me certificar que estava em condições e reparei haver duas interrupções para anúncios que deve ter com Marketing da internet. Aproveitem bem estes 15.41 minutos e disponham.


    http://sicnoticias.sapo.pt/opiniao/2017-08-05-Agostinho-Lopes-e-Alvaro-Almeida-no-Esquerda-Direita

















    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vou ver e depois lhe direi o que acho sobre o que AL disse

      Eliminar
  4. Já visionei o dito debate e o que tenho a dizer é: o que disse Agostinho Lopes sobre a Venezuela é o que qualquer filiado no PCP diria, dirigente ou não. E com que não estou de acordo nem numa vírgula.
    O resto, acerca dos convites televisivos, mantenho o que disse no primeiro comentário.
    Embora lateral a isto, houve duas coisas que não posso deixar de comentar. Uma, o aparecimento de Álvaro Almeida, o independente candidato à Câmara do Porto pelo PSD nestas "andanças"?! Iniciou-se a tempo! Mas pronto, tudo bem! E "ouvi bem o silêncio" deste último deste quanto à pergunta sobre a posição dos EUA acerca da Arábia Saudita. Termino com a certeza que o Francisco Ramalho só "fará dele" parte das minhas palavras, as convenientes.

    ResponderEliminar
  5. Não sei abrir o link. As palavras suas que fiz minhas, é de que deve-se ouvir toda a gente! O que a grande maioria da C. Social não faz. Quanto aos comunistas ou afins dizerem todos a mesma coisa, não é verdade, Fernando!. Não concorda? Se não, lembra-se o que já aqui alguém disse de si que quer sempre ficar por cima? Eu, por exemplo, sou porta-voz só de mim mesmo. Aqui e no jornal onde colaboro; "O Seixalense". E em todo o lado. afinal quem é o radical? Eu também já lhe disse que um bocadinho de modéstia lhe ficava bem. E tolerância!Com que então, nem com uma vírgula! "dirigentes ou não" E concorda com o apoio a este Governo?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então tente assim e vai ver que é fácil: Abre o Google e escreve - agostinho lopes sic

      Eliminar
  6. É verdade que o Fernando nunca ofendeu, por palavras directas, aqui ninguém, mas olhe que a sua postura é, por vezes de um certo pretensiosismo e altivez que roça a arrogância.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Recomeça o julgamento de personalidade, que não de carácter. Daí que... tenha uma boa noite.

      Eliminar
  7. Por exemplo, uma organização que é sistematicamente silenciada é o Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC). E não é constituído apenas por comunistas. Mais uma vez, por exemplo, Frei Bento Domingues, pertencia ( não se ainda pertence) à sua direcção. Eu respeito todos/as que se batam sinceramente por uma causa, mesmo se porventura não concordar totalmente com ela. Agora, não será justo pretender-se correspondência?

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.