quarta-feira, 9 de agosto de 2017

SIM, A DIREITA É ESTÚPIDA!



Hoje tenho de concordar com a esquerda, quando afirma recorrentemente que a direita é estúpida. Primeiro perdeu um ano a esperar que o governo "habilidosamente" construído por António Costa (AC) caísse por si. Que sendo um governo que navega à bolina, se afundasse nas primeiras ondas. A expansão do turismo e o saque fiscal às classes médias mantiveram-no à tona de água. A dívida continua a crescer assustadoramente, "but who cares?". Portas foi-se embora rapidamente, mas Passos teima em continuar. Cristas não consegue arrancar, falta-lhe aquela alma, aquele brilhantismo estratégico do antecessor. E sobretudo falta-lhe lucidez política. Será que pretende ser a muleta de AC se este não conseguir maioria absoluta? Acha que AC vai trocar esta paz nas ruas que o PCP-CGTP lhe tem oferecido? Uma eventual aliança com o CDS traria o caos social. O que custou ao PS foi experimentar esta aliança impensável durante 42 anos, com Soares, Guterres e Sócrates. Agora que ela não parece assustar senão a direita, tudo será mais natural de futuro. Por isso considero que o CDS e Cristas estão a trair a esperança dos que como eu desejam uma alternativa a este governo de esquerda. Sim, quando toda a esquerda se uniu neste surpreendente governo de AC, o que fez a direita em resposta? Acabou com a coligação que lhe havia proporcionado 4 anos de poder maioritário. E essa responsabilidade, a meu ver, é quase exclusiva de Cristas, que iniciou o seu caminho numa candidatura perdedora para a CML sem ter consultado o seu anterior parceiro de governo. E certamente o PSD, se tivesse menos umbigo e mais focado no interesse superior do País, teria transigido e negociado mais para impedir esta desunião fatal. Mas o que se poderia mais esperar destes líderes, meros "jotas", que nem para ajudantes de Sá Carneiro e Amaro da Costa serviriam?

6 comentários:

  1. Que posso eu dizer senão que estou de acordo (quase) total consigo. O que será mau para a direita...
    No "quase" refiro-me ao esbulho da classe média, onde me situo, e que sabe bem quem lhe "tirou dinheiro do bolso". E ainda no que à "estupidez" concerne, pois acho que, embora ela exista de alguma forma, o que predomina, agora, é mesmo a incompetência política ( com aliás o senhor assinala na últimas linhas).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Está a ver Sr. FR, quando eu analiso e critico só a direita, estamos sempre de acordo. Quando faço o mesmo exercício com a esquerda, é que há total divergência. Sabe, por exemplo no facebook e outras redes sociais há muito boa gente a querer dispensar a direita, alegadamente por incompetência e incapacidade, de participar na vida política. Salazar não faria melhor. A questão é que Salazar nunca se intitulou democrata e criticou abertamente os regimes de democracia representativa, e hoje em Portugal, esses críticos da direita, não só se intitulam democratas, como pais e donos da democracia. Qual é a seriedade e coerência da esquerda actual (BE-PCP), ao carimbar agora medidas de cativações e cortes que a levou no governo PSD-CDS à rua e a grandiosas manifestações e greves por todo o País? Vê porque acho que isto é tudo a mesma porcaria, só mudam as moscas...

      Eliminar
    2. Pelos outros não posso falar. Por mim, sem pretender julgar-me isento de muitos erros, acho que está ser algo "injusto". Se ler o que vamos, todos, escrevendo neste blogue, poderá ver algumas posições minhas de tom contrário ao que diz que eu pratico sempre. O que nunca me esqueço é que ser social-democrata é ser de esquerda (latu senso) e só em Portugal um partido com esse nome é considerado e, pior ainda, se considera a si próprio de centro direita.

      Eliminar
  2. Desde Durão Barroso (pelo menos) que o PSD abandonou a social democracia. Se este partido e o CDS não olhassem só para os seus umbigos e para as " mercearias" do costume, faria todo o sentido unirem-se e cativar até outras forças (PPM, etc).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tudo bem, mas com outro nome! Senão cheira... a "vigarice"!

      Eliminar
    2. É evidente. Eu chamar-lhe-ia Partido Democrata-Cristão!

      Eliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.