terça-feira, 8 de agosto de 2017

Turismo: mal-me-quer, bem-me-quer...

"Tudo o que é demais, enjoa", é o que se vai ouvindo dos residentes de muitas cidades onde o turismo toma foros de "invasão" e  a gentrificação se dá a passos acelerados. É o que se vai passando no Porto, onde o cidadão ainda está a passar pela fase do "orgulho pátrio" e votou maciçamente de modo a que a "Invicta" fosse, pela terceira vez consecutiva, o "melhor destino europeu". Mas... traz dinheiro! Este é o meu "mal-me-quer".
Dentro de seis dias lá vou eu, como desde há uma série de anos a esta parte, para Maiorca, passar 15 dias bem passados num hotel da Playa de Palma. O mar é excelente na limpidez e temperatura, o "picadeiro " magnífico, a minha mulher adora lá nadar e por aí fora! E gasto lá dinheiro, dirão os governantes maiorquinos! Este é o (também) meu "bem-me quer".
Como "bom" ser humano que sou, tenho... ambivalência quanto baste! E vou "desfolhando" esta (minha) flor "interesseira"...

Fernando Cardoso Rodrigues

3 comentários:

  1. Vi há dias, numa manifestação em Barcelona, um cartaz com a surrealista frase de boas-vindas "tourist go home". Se por cá, que só agora se começa a fazer sentir um certo boom turístico, já andam enjoados, só me apetece dizer "pobres e mal agradecidos". Então queremos o dinheiro deles sem nenhum incómodo? Parece que o ideal, para esta gente, seria eles passarem aqui por cima de avião, darem uma olhadela cá para baixo, largarem as notas de euro e voltarem ao ponto de partida...

    ResponderEliminar
  2. Ora aqui está uma boa oportunidade para lhe retribuir os votos sinceros de boas férias que teve a gentileza de me desejar às minhas.
    Só lhe peço para que não veja neste meu gesto, “um comportamento capcioso ... e paternalista que me fica mal”.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado! Espero bem que sejam, embora só lhes bom tempo, bom mar, boa leitura e boas caminhadas para ver se as calças não passam do 46...
      Quanto à sua ironia, bem vinda e... "no comment"...

      Eliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.