sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

O ano de 2017 foi

Resultado de imagem para imagem do ano 2017 numa perspectiva triste
Para Marcelo Rebelo de Sousa – contraditório.
Para Ferro Rodrigues – inesquecível.
Para António Costa – saboroso.
Para milhares de portugueses – doloroso.
Para muitos - irrepetível.
Para outros tantos – purgatório.
E, depois desta adjectivação, resta-nos não perder a esperança, tendo em conta o muito que se perdeu.
Que tudo renasça das cinzas, onde bens e pessoas desapareceram em um holocausto evitável, difícil de esquecer, de descrever e de aceitar.

José Amaral

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças. Não diga aos outros o que não gostaria que lhe dissessem. Faça comentários construtivos e merecedores de publicação. E não se esconda atrás do anonimato. Obrigado.