quarta-feira, 4 de julho de 2018

Mário Centeno - tem o dom da ubiquidade...

Mário Centeno, ministro das Finanças, já parecido com Maria L. Albuquerque,
desenvolve políticas que até merecem a simpatia dos austeritários de

garrote da troika! As políticas de cortes e de austeridade encapotada, agora

são mais justificadas, porque aquele dita em causa

própria - é o presidente do Eurogrupo. É o chamado dois em um… É ubíquo.

O SNS, já residual para pobres, a Educação pública, com professores
desmotivados, porque mal tratados no seu tempo de contagem de
tempo de trabalho, a Cultura outra vez nas margens
estão na penúria, mas há milhares de milhões de euros para pagar as PPP, rendas

exorbitantes , almofadas para a banca e por aí fora. A esta realidade, alguns obedientes e mansos comentadores televisivos, chamam «populismo».
   Quando António Costa diz que não há dinheiro é o eco de Mário Centeno.
 Ou Mário ‘’sem tino’’?!



                                           Vítor Colaço Santos

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças. Não diga aos outros o que não gostaria que lhe dissessem. Faça comentários construtivos e merecedores de publicação. E não se esconda atrás do anonimato. Obrigado.