terça-feira, 7 de agosto de 2018


“Máster Regalado”...


Quando Pablo Casado, recentemente eleito líder do PP espanhol, declarou que se candidatava à liderança do Partido, logo a Comunicação Social pegou no rumor do seu duvidoso mestrado que, tal como o da correlegionária Cristina Cifuentes, havia sido obtido na Universidade Rei Juan Carlos, que parece ser useira neste tipo de favores a gente daquela área política...

Acontece que esta Universidade, como já tinha feito com Cifuentes, sacode a água do capote - até porque não aparece sequer um ex-aluno a confirmar ter visto por lá Casado ao tempo em que lhe terá sido ministrado o curso -  afirmando não possuir documentação comprovativa do que Casado afirma, facto que  deixa as duas partes muito mal colocadas, pois uma juíza já fez saber que, com os elementos disponíveis, tudo indica tratar-se de “um máster regalado por su relevância política”. Entretanto Casado estrebucha dizendo que “hice todo correctamente”, perguntando se “es normal que durante 4 meses tenga que estar contestando siempre por esta titulación”.

Apesar de ainda não ter 40 anos, Casado já tem muita experiência de lidar com a imprensa, tanto mais que  ocupava no Partido o pelouro da comunicação, tendo obrigação de saber que a “transparência”, que afirma sempre ter presidido aos seus actos, é algo bem mais sério que um mero chavão de retórica política, facto que agora lhe está a ser lembrado a todo o momento...


Amândio G. Martins

2 comentários:

  1. Ricardo Araújo Pereira, com o seu humor corrosivo, terá acertado em cheio quando disse que o dito homem já "mente" desde que nasceu. Pois se foi "soltero" ainda tanto tempo...

    ResponderEliminar
  2. Avessos ao trabalho duro, este tipo de figurões percebe muito cedo a boa "mama" que a política lhes pode dar e relativizam a importância dos estudos, pensando que lhes basta serem "guapos", vestirem-se bem e treinarem umas lérias ao espelho; quando descobrem que um título académico pode dar muito jeito, não olham a meios para o conseguir e nunca falta quem lhes dê a mão, na expectativa de colher contrapartidas

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças. Não diga aos outros o que não gostaria que lhe dissessem. Faça comentários construtivos e merecedores de publicação. E não se esconda atrás do anonimato. Obrigado.