domingo, 28 de abril de 2019

ANARQUISMO E MARXISMO

O que distingue os marxistas dos anarquistas é que aqueles prevêem um período de transição, a ditadura do proletariado, onde para se alcançar a abolição do Estado e a sociedade sem classes, é necessário utilizar provisoriamente os instrumentos, os meios e os processos do Estado contra os exploradores burgueses. Os anarquistas, pelo contrário, defendem a abolição imediata do Estado. Qualquer poder, mesmo operário, tende a tornar-se autoritário. Tende a favorecer a extensão das polícias, dos burocratas, a repressão das liberdades e a invasão progressiva da sociedade económica. "O Estado é a negação da própria humanidade. Não houve e não pode haver um Estado bom, justo ou virtuoso. Todos os Estados são maus no sentido em que, pela sua natureza, na sua base, por todas as condições e pelo fim supremo da sua existência, são todos a oposição da liberdade, da moral e da justiça humana". Assim fala Bakunine. Quanto à ditadura do proletariado, ela não é mais do que a ditadura de um partido. Pretendemos, assim, chegar à sociedade sem classes, sem Estado e sem dinheiro, através da revolução social, da acção espontânea e contínua das massas, dos grupos e das associações populares.

1 comentário:

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças. Não diga aos outros o que não gostaria que lhe dissessem. Faça comentários construtivos e merecedores de publicação. E não se esconda atrás do anonimato. Obrigado.