quinta-feira, 18 de abril de 2019

O PAÍS ÁS PORTAS DO CAOS

Há um novo radicalismo que emerge de várias classes profissionais e de novos sindicatos. Veja-se o caso dos camionistas transportadores de materiais perigosos que quase paralisaram o país. Já não se verifica aquela previsibilidade dos mecanismos de acção, com todos os rituais de negociação e pré-avisos. Há pontos em comum com os Coletes Amarelos, a luta pisa e ultrapassa os próprios limites da lei. O clima de tensão e confronto mobiliza. O caos instala-se. A espontaneidade de Bakunine regressa.

3 comentários:

  1. A julgar pelas notícias dos jornais, o que parece ter havido foi o “ assobiar para o lado” ... uma vez que houve um pré - aviso de greve ( talvez por ter sido a 1 de Abril não foi levado a sério...🤔)

    ResponderEliminar
  2. E parece que a figura central de todo este “ drama” é um “ Pardal” que nem é camionista 🤔

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças. Não diga aos outros o que não gostaria que lhe dissessem. Faça comentários construtivos e merecedores de publicação. E não se esconda atrás do anonimato. Obrigado.