segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

A retoma continua

Resultado de imagem para imagem humoristica de retoma
O título pode ser muitíssimo enganador. Mas, se se ouvir o que nos dizem os indicadores económicos, Portugal vai mesmo de ‘vento em popa’. E as velas das naus – cheias de quase nada – estão tão enfunadas que até podem furar com tanto e forte vento de feição, não sabendo até para quê.
Até já saímos do lixo! As ‘sapientes’ agências de notação financeira isso o fizeram, porque ouviram dizer que somos donos do CR7 da Economia, agora a caminho de um grande grupo.
Todavia existem situações homónimas de retoma só na grafia, que espelham o contrário e o descalabro, em vez de desafogo e de efectiva e sã retoma da Economia.
O que estamos a constatar são as seguintes retomas: aumento acelerado das importações, aumento exponencialmente perigoso do endividamento das famílias, sem a obtenção de qualquer mais-valia (só despesismo puro e duro), porque, mais uma vez, as instituições de crédito voltaram ao mesmo processo da venda de miragens, como “faça isso e pague depois”, que os tansos um dia contribuirão com os seus impostos para repor o ‘nosso’ dinheirinho que os outros delapidaram.
Resumindo, voltamos ao ‘vira o disco e toca o mesmo’, como quando da última bancarrota, que levará séculos a saldar, e com a dívida externa a subir cada vez mais rumo ao impagável.
Eis pois a retoma da intrujice.

José Amaral

1 comentário:

  1. Se bem percebi, entre retoma1 e retoma2, já não sabemos onde está alguma verdade. Por mim, no cômputo geral da economia, a caseira e a macro acho que estamos muito melhor agora que no tempo da PAF. O que não consigo ver é esse movimento pendular com o pêndulo parado...no caos.

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças. Não diga aos outros o que não gostaria que lhe dissessem. Faça comentários construtivos e merecedores de publicação. E não se esconda atrás do anonimato. Obrigado.