terça-feira, 31 de janeiro de 2017

A partir de ti

Se eu soubesse escrever,
a partir de ti
eu encontrava a palavra certa.
Talvez que desse encontro
nascesse um poema
que se pudesse ler
e fosse uma janela aberta
por onde entrasses
como brisa amena.
E com o teu olhar de deusa,
criadora desta terna ilusão
eu pudesse então dizer
que tinha valido a pena
abrir-te o meu coração;
E nessa feliz descoberta
dar connosco a viver
sem medos, e de mão-na-mão,
longe do silêncio rude
que nos separa, cala e desconserta
para cá e p´ra lá do Marão.
Por não saber escrever
a Partir de Ti nasceu este poema,
que foi quanto pude
ou fui capaz de fazer
por não ter encontrado a luz,
a palavra Amor...a palavra certa!


-(publicado na Antologia de Poesia - Vol. VII - Chiado Editª) 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.