sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

A SELVA

Até os carneiros se tornam agressivos. Vi-o ontem claramente na maneira como essa gente se torna fascista aquando da distribuição dos lugares no cinema. Nenhuma humanidade, nenhuma gentileza, só desprezo. E, no entanto, são esses que se ajoelham perante os chefes deles, são esses os que obedecem cegamente no emprego. Não, não tenho pena dessa gente. Não vou defendê-los. Que fiquem com a sua mesquinhez, a sua barbárie e o número dos seus bilhetes de cinema. Não sou deles. Aprendi a generosidade com os meus velhos amigos. Não faço parte desta selva.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.